segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Fascistas Enrustidos, os Pseudo-Trabalhadores

Fascismo é uma crença, tal como marxismo ou georgismo. Política de fé, tal como Michael Oakeshott definiu. Depende de quão longe você leva a sua fé para destruir a sua individualidade por uma causa que, possivelmente, não será a sua, apenas te tomará como instrumento descartando-te logo em seguida (parafraseando Max Stirner).

Para além das cartas, como a Carta del Lavoro que hoje defendem com unhas e dentes em uma outra alcunha, há também as óperas malandras. Afinal, quem não tem um Wagner, caça de Buarque.

Coletivos ideológicos são de certa forma religiões... Baseiam-se em divinizações do bom e do belo... Possuem estrutura física, profetas, líderes, fiéis, paraísos artificiais e espantalhos para serem condenados como infiéis.

O Zeitgeist de Hegel, que as políticas de fé tanto consideram, é uma crença de tempo e lugar.