quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Eu amo essa moça

Eu amo essa moça que trepa com o passado,
Que roça os peitos sobre a pele da verdade só para excitar coisa nenhuma.
Eu amo essa moça que dança valsa com inúmeras sensações parnasianas
- Não é de ninguém, qualquer corpo para o seu -,
Que se diz profana e carente,
Ilusão e presente.