quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Cheia de Carnes

Nem sabia que seria um toc toc,
Muito menos um entre, por favor, estou sozinha...
Então guardei as minhas foices,
Contive os meus palavrões
E tentei fazê-la sentir que a amo incondicionalmente, sem dispor da palavra.