quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Eu Sou Tua

Eu sou tua.
Esparramada em minha letargia,
Eu sou tua.
Definhante,
Degenerada,
Apodrecida,
Infectada,
Eu sou tua.

Cumpriste o rito,
Declaraste-te a demônios paupérrimos,
Entregaste o próprio corpo à enfermidade,
Suspeitaste da infinita afinidade contida nas entrelinhas do nosso amor decadente
E queres morrer pela doença que o meu beijo deu...

Não desejo ser tua,
Mas sou.