sábado, 6 de setembro de 2008

Vila Buarque

Quem esperou que fosse fim,
A tristonha despedida da atriz,
Não percebeu a melodia entregar-se aos prazeres do poema.

Não foi de alegoria que se enfeitou;
Cobriu-se de panos crus, das próprias visões do cotidiano,
E, tímida, desfilou sobre as vias pútridas da Vila Buarque.