terça-feira, 12 de agosto de 2008

O Velho Menino e a Musa Aposentada

Eu, quedado diante do teu verso,
Algures na cópia da acrópole em decadência,
Deduzo a tua mentira
E mimetizo a minha em um livro sagrado,
Repleto de desejos torpes,
Sentimentos podres,
Corrupção do ser.