domingo, 24 de agosto de 2008

O Que Há Depois do Abraço

Desfaço o laço,
Caminho para onde não posso fugir,
Quebro as tuas cisternas
- Por via remota -,
Percebo que não há mais sinceridade entre nós dois
E, disfarçadamente, cerro as cortinas para nenhum espectador.