terça-feira, 19 de agosto de 2008

Gineceu

Adormece em mim,
Entende o motivo da dança
- Sou a tua morte,
O nosso recomeço -.

Desvia o teu rumo de reinvenções,
Não há nada a ser descoberto ou alcançado:
Está tudo aqui;
É só.

Solta o teu brado,
Faz-me tremer,
Impõe o jeito que só de um jeito há.