domingo, 17 de agosto de 2008

Cm7

Coisa que já vi,
Coração que acelerei e quase fiz parar.
Senso que senti
Calando a minha prosa com um parto,
Prendendo as minhas mãos com violência,
Negando aos meus sonhos a demência.
Olhos que esculpi
Sem as cores que me bestificaram,
Na direção que um dia me traíram,
Em areia para o tempo destruir.