quarta-feira, 2 de julho de 2008

Era um Sobrenome Italiano

Pelos ramos tatuados nas tuas costas,
Pelo teu receio no cheiro do cigarro
- Dentes escovados, língua com sabor de menta -,
Pela tua miopia que aguçava todos os demais sentidos,
Pelos teus gemidos estranhos e, às vezes, incompreensíveis,
Quedei os meus impulsos para ver-te viver,
Mas, preso ao teu encanto, deixei-te ir sem saber o que falar.