segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Nervos de Aço

Quando as minhas mechas iorubás
Se encontraram com a Itália ao leste do Paraná
Lembrei que a Holanda no Recife
Tinha ponte com a França ocupando o Maranhão

Assim feito o Rio de Janeiro português,
Tupiniquim, tamoio e sudanês...
Então a Mooca parecia um recanto
Onde Parlemo se beijava com o Japão.

Porque eu sou um brasileiro
E o mundo inteiro eu tenho em mim.
Não esmoreço ante ao fracasso:
Nervos de aço até o fim.