terça-feira, 29 de abril de 2014

Ao Meu Caro Amigo

A cidade está falida, caro amigo, e isto não é algo a se culpar meramente a Prefeitura Municipal, pois prefeituras são organizações fisiológicas de um sistema centralizado, estas somente arrecadam do imposto infalível, o imposto sobre a terra e a construção, mas que na prática falha por ser isento mediate a pobreza... todo município é um mendicante da capital quando não produz, ademais, para a lei o município é imortal, não pode ir à falência cancelando os seus serviços mesmo sem renda para supri-los (pois bem, há outros municípios para carregá-lo em ombros cansados).

E onde estariam tamanhos recursos que deixam e chegam à cidade, caro amigo? Ora, o município se faz de intermediários com a capital, tais intermediários apenas negociam o que voltará daquilo que aqui é tirado após que as dívidas da capital com os seus sócios sejam sanadas; o município apenas é um forte abaixo de um dos tentáculos de um Leviatã sedento, uma ilusão utópica de futuro para nutrir-se do que aqui acontece e jazerá através de tremenda exigência burocrática.

Seguirão líderes aqueles que fomentam os serviços "definitivos", os serviços protegidos por uma canetada de bondade com a fome meticulosamente escondida, pois, mesmo que tais líderes não subam ao púlpito do povo, eleitos pelo próprio povo, serão representados por um homem bem aparentado aos anseios esquizofrênicos  deste mesmo povo no concurso quatrienal de Miss Simpatia.