quarta-feira, 26 de março de 2014

Todo Mundo Nu

Toda a dimensão de tempo é ilusória, um aparato de nossas mentes para comportar o organismo na organização em que evoluiu... todo mundo nu, tudo é comodismo e mentira...

Pobreza é conformar-se com a cultura, construção tradicional para o mantenimento de qualquer ordem que não é a sua enquanto indivíduo que anseia... todo mundo nu...

Todo mundo nu, esnobando a limpeza, a estética, a nobreza, o idioma, urrando o incognoscível para que se moderem as depressividades de um animal enjaulado, sem alimento, sem ódio, sem gana...

Todo mundo nu e frágil, sentindo no tato a dor de um übermensch sem planos, o colapso de estar tão livre que pode cair fulminado a qualquer segundo, o vigor impetuoso de quem proclama a sua pujança sem armadura, sem artifícios covardes, sem camuflados alardes...

Eu penso... logo... sou qualquer um dos 7 bilhões de decadentes.