segunda-feira, 16 de abril de 2012

Se aquilo era ruína...

Duas semanas corridas após o enterro da caçula, Jonas se sentiu esfaqueado pela defunta assim que leu o relatório da forense digital. O pai, um homem vitimado diante do assassinato inexplicável da filha, assunto explorado exaustivamente pelos meios de comunicação, tornar-se-ia o pai omisso, o responsável pelo fato da adolescente ter se assumido prostituta em uma rede social de modelos com câmeras e clientes com créditos. Não quis assistir aos vídeos que a mesma vendia livremente a todos nem aos fragmentos das transmissões ao vivo em que atendia pedidos dos usuários tomados pelos impulsos instintivos; agora sabia qual a aplicação do caro curso de inglês, da academia de ginástica e da delicada maquiagem sempre feita, mas não desejava mais do que aquilo por medo de um autojulgamento.