segunda-feira, 30 de abril de 2012

...

sábado, 21 de abril de 2012

Rotten Apple Smell

Se não cheirasse a cancro caberia-te o exame da culpa
Acerca do sonho roubado pelo sono reavido,
Incumbiria à vida a sua resolução,
Mas a doçura da podridão é tanta que incomoda a qualquer um.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Dependência Passiva

Enquanto o tolo diz que a barbárie é infundada diante da democracia, como entendemos o fundamento da própria democracia, da representação hipócrita de um cidadão contemporâneo que se autorrepresenta nesta civilização com extremos encurtados por silício e fibra ótica? Algum algoz corrupto a inflamá-lo em nome de um nacionalismo medieval, quase religioso, pode representar o seu desejo genuíno?

Diante deste cerco fechado e de clamores obesos por um pacifismo estúpido, distante da barbárie de existir, calhado da mesma cor que centenas de culturas omissas - mamantes numa mãe prostituta - pela independência compartilham, fingimos que somos iguais a julgar maldade a libertação.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Viva!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Kuforijin

Por tanto tempo vagando vivo nesta mortandade,
Olvidou-se de ti a desejada,
O estado suplicado com honra
Para a lembrança daqueles a quem não deixaste prole.

Teu jeito eternamente obumbrado falhou,
És tão riso que só te basta a vulgaridade.

Se aquilo era ruína...

Duas semanas corridas após o enterro da caçula, Jonas se sentiu esfaqueado pela defunta assim que leu o relatório da forense digital. O pai, um homem vitimado diante do assassinato inexplicável da filha, assunto explorado exaustivamente pelos meios de comunicação, tornar-se-ia o pai omisso, o responsável pelo fato da adolescente ter se assumido prostituta em uma rede social de modelos com câmeras e clientes com créditos. Não quis assistir aos vídeos que a mesma vendia livremente a todos nem aos fragmentos das transmissões ao vivo em que atendia pedidos dos usuários tomados pelos impulsos instintivos; agora sabia qual a aplicação do caro curso de inglês, da academia de ginástica e da delicada maquiagem sempre feita, mas não desejava mais do que aquilo por medo de um autojulgamento.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

The Moon, Babe!

sábado, 7 de abril de 2012

A Privada Salvadora

O espírito socialista, para não dizer carente de patriarcalismo, do brasileiro é engraçado... Talvez pregado pela elite sócio-política do país, não faz nada mais do que tornar o Estado uma máquina de arrecadação compulsiva que vomita sucata como se fosse os tais direitos constitucionais: o cidadão paga e cobra doente, ignorante, injustiçado, sem um teto e enterrando os iguais como se este caminho ainda pudesse ser solução para a sua vida desprezada.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

O Jogo

Um argumento seduz a regra dalguém para o avanço do seu autor,
Tão belo quanto um fenômeno indelével
Ou tão doloroso quanto a escravidão:
Toda medida das coisas é o jogo.

Nós, os Elementos Sofistas

Vou te cobrir de ódio pra decantar verdade nesta escuridão
De desejos alegorizados pelo instinto raso e curto que a expulsa da falta,
Faz a fuga feito luz do que já foi potência
E hoje,
Cinzas condensadas em brasa morna,
Arrota quintessência acerca deste colapsamento manso.

Vou viver dos teus restos consumidos ainda a suar
O lodo grosso que me alimenta,
A força rara que ainda se apresenta pelas poucas vias de saída
Até que o crido resto seja semente do que não estamos propostos a ser.

Vou tentar saber por mera suposição.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Thin

Toda puta sobrevive com o recato,
A parcela ainda não consumida,
O encontro ainda não dividido,
A verdade ainda não penetrada,
Pois a dança flerta com a nova possibilidade
Perante a visão dos ossos quebrados,
Do ofício esquecido,
Do ridículo.

E eu que senti o parentesco em minhas memórias,
Calei-me decepcionado a vê-la comum e lerda para a sua razão de eu estar ali.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Filhos

Os frutos não somos, amor,
Não é a nossa vitória ante o tempo,
É só a nova concha que fomos,
Um outro invólucro do código agregado.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Transporte

Por que entender da vida um comportamento se tudo se comporta,
Tudo age a consumir e consumir-se à entropia do que compreendemos possível,
À nossa ignorância de que resta o resíduo para que então nos findemos asfixiados?

Por que estes pontos finais de vida e morte da carapaça
Se só somos transporte?

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Vertebrata

Quando me vi lagartixa nua
Amarrando-me às estruturas dos primatas,
Alimentando-me dos resíduos do habitat transformado
Onde cheguei feito escrava daquilo que julguei não me pertencer,
Quase me descuidei a cair de medo
Do que ricocheteava agudo em meu abdome.

domingo, 1 de abril de 2012

Anacronismo

O amor em nosso universo metafísico nos corrompe:
Loucura é emudecer-se da vergonha inventada com o traje da realidade,
Seguir o andor sério de obumbrado da marcha julgada atemporal
Para que se pareça viva mesmo ultrapassada.

O amor não transcende,
É coisa de bicho para com os seus pares e prole.