sábado, 17 de dezembro de 2011

O Livre e a Lira

A partir deste sentimento contra a barbárie,
A opressão de Deus e da sua ira pelo medo contra si mesmo
É luminosamente guiada pelo lúgubre desejo da inspiração
Degolada com carinho e afeto,
Então o custo da paz é a desigualdade
A torcer-se desintegrando a falsa noção de liberdade
Que aterriza sentidos adentro recompensando os nossos mecanismos lúdicos.

Contra a sede de sangue
Há o folhetim e o comentário que ninguém leu.