sábado, 17 de dezembro de 2011

Hum, Dois

Eu cruzarei a rua a me rasgar inteira ao som do samba em menor
E rirei da ironia de sempre estar sozinha em qualquer decisão
Dos homens que me calham de deusa em suas vidas por raso temor
De ser parte noite que me confunde nua a apartar minhas paixões.