segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Pulso


Os meus olhos são quase cegos
E a minha cegueira é fugitiva,
Celeuma das entidades do meu desespero,
Silêncio ante a crueldade dum universo tátil.