sábado, 15 de outubro de 2011

Free Blood


Nada pulsa trancado em minha ânsia,
Sequer desencadeado do meu pudor
De crer no tempo em que vivo e,
Vivo,
Julgo acontecer.