terça-feira, 4 de outubro de 2011

Fkn Noob

Quebre-me gentilmente,
Contenha o barulho do estilhaçar-me;
Sou parte indigente desta tumba ocre
E desejo ingênuo de não estar aqui.

Refogue-me no ódio,
Estupre-me sem pressa do mundo;
Sou o sussurro rompante à sua posse,
O drenar-me para apontá-lo ao sonho.