sábado, 29 de outubro de 2011

4:35

É a morte da umbra ao calor insuportável da manhã
Que me traga a alma vivente em solidão e ócio
Lido por mim mesmo à minha distorção de mim ao avesso
E à penúria da lástima de ter os olhos machucados
Pela gula a substituir-te na improbabilidade.