terça-feira, 13 de setembro de 2011

Simples Assim

O destino da democracia representativa no Brasil tem apontado para o anarcocapitalismo, onde o contrato social do indivíduo com o Estado se torna menos hábil do que contratos privados até para necessidades básicas de convivência social e sobrevivência, haja visto a situação de, por exemplo, segurança pública, recursos para moradia, justiça social e educação. O ritmo letárgico da centralização de poder ineficiente de um Estado-Continente produz a cada dia o que muitos sociólogos denominam "o quarto poder", quando na verdade parecem se comportar como micronações regidas pela ausência a partir do sobrecarregamento dos poderes do Estado em microcosmos sociais organizados pelo crime que se torna ditadura independente ou pelo segundo e terceiro setores assumindo a condição de principais servidores públicos. As entidades públicas, ditas do povo e para o povo, tornam-se então servidoras dos servidores do povo.