sábado, 10 de setembro de 2011

Simples Assim

Eu,
A corrupta aprendiz,
Aponto a minha ânsia fria aonde há carência
A fim da sua demência opulenta por mim.