sábado, 24 de setembro de 2011

Nefrine

- E então, ainda escrevendo o bot?

- Sim, estive gravando o comportamento duma garota que conheci e me parece interessante pra mesclar com o bot da Nefrine.

- A puta?

- Puta é o caralho! Nefrine é a perfeição, maluco! Estou tão perto de um excelente comportamento social feminino que até a interação com ambientes programados por terceiros está me surpreendendo.

- Surpreendendo como? Ela sugere partes do cenário como ferramenta sexual?

- Não zoa, imbecil, isso aqui não é nenhum bot policial tosco que você faz.

- Fica calmo, porque se não fossem os meus bots você seria o zumbi mais infectado que eu conheço. Diz aí o que acontece.

- Bem, ela está arisca a situações ambientais como temperatura e pressão, mas dependendo de como é excitada é capaz de suportar a dor e integrar parte desta dor a um registro permanente de prazer sem que seja programada pra isso.

- Hum, masoquista sem determinação?

- Mais ou menos isso; não é só pra dor, foi só um exemplo. Ela pode converter uma emoção em outra dependendo do contexto e com fato gerador na relação com o usuário e com o ambiente.

- Isso é interessante, mas...

- Mas o que?

- Só toma cuidado pra ela não achar excitante te matar.