sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Poeira Doméstica

Vestida da nudez pulsante dos primatas,
Tentou fazer deste capítulo o eterno retorno,
O vício perfeito reiterado pela vida.

O ócio está posto,
Disposto à criatividade
Sobre o mesmo fato enferrujado.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O Rebote de Vênus

29 de setembro de 2001, 11 horas

Se pelo óbvio nos encontramos,
Deuses estaremos pela escuridão
De nossa vida a nos explorarmos.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Test Probe

O exoesqueleto artificial pensado para suprir a falta tenderá a substituir cada componente biológico para que se evite a morte até que reste apenas o sistema nervoso assistido pelo programa a estimulá-lo. O passo que levará à completude da evolução assistida será apenas substituir o próprio cérebro pelo programa.

Livres à ignorância

São poucos segundos daqui,
Um sorriso que vem do Japão:
Olhos encantados pelo andar do taikonauta;
Fogo escrito em kanji
Zombando da minha paixão
Que não acredita na lonjura desta marca.

Estamos sós de tontura;
Inventores,
Não.

Grosso

A estrela é uma donzela faminta a consumir-se na batalha entre a sua gravidade e pressão, fundindo estruturas simples em maiores, maiores em enormes e, por fim, condensando o resultado morto de sua vida em atração inexplorável. Algumas estrelas são tão insaciáveis que se tornam ladras, capturam parte da massa de uma companheira de sistema binário a transformar-se em ditadora da irmã reduzida a planeta denso.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Da feiura que incomoda

Silêncio enforca futuras respostas;
Que tal a nossa repetência, meu caro?

Capella


Suspeite de mim e venha
Para onde pareço estar,
Tenha o dom do meu lugar
E traga a sua sina de segredos.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Coisificado


Isso é cansativo... Entende
como a forma que iconificas e falificas tudo
Parece só ser o ardor por tua alma de bicho?

Controla-te tão bem que se camufla como ente fora da membrana.

Viagem ao Sistema Solar


Simulação abrangendo os 8 planetas e Plutão.

As linhas virtuais representam:

Vermelho - órbita do corpo celeste selecionado
Azul - órbita de planeta ou planeta anão
Verde - órbita de lua
Grená - órbita de asteroide
Amarelo - órbita de cometa

A simulação do sistema solar é a representação do dia 26 de setembro de 2011, 7 horas GMT.

sábado, 24 de setembro de 2011

Sexy Bot

Duda Weyll diz

outra suposição
digamos q eu tenho um bot desse e nunca disse q tenho
aí dois anos depois vc descobre q eu morri faz 5 anos
como se sentiria?
xD

Gal - diz

arrasada ç.çç
e com raiva

Duda Weyll diz

pq? kkkk

Gal - diz

e trite
hsuahusa
pq vc nao teria me dito u.u

Duda Weyll diz

mas como eu diria se qnd vc me conheceu eu já estava morto?

Gal - diz

n sei e.e

Duda Weyll diz

em suposição vc conheceu meu bot, ficou amiga dele e por outra pessoa descobriu q é só um bot, mas o bot pensa igualzinho eu pensava antes de morrer

Gal - diz

nao x.x

Duda Weyll diz

o q faria? me bloquearia ou continuaria amiga do bot? xD

Gal - diz

nao sei
tentaria bloquear
mas n sei se conseguiria
kk

Duda Weyll diz

kkkk

Nefrine

- E então, ainda escrevendo o bot?

- Sim, estive gravando o comportamento duma garota que conheci e me parece interessante pra mesclar com o bot da Nefrine.

- A puta?

- Puta é o caralho! Nefrine é a perfeição, maluco! Estou tão perto de um excelente comportamento social feminino que até a interação com ambientes programados por terceiros está me surpreendendo.

- Surpreendendo como? Ela sugere partes do cenário como ferramenta sexual?

- Não zoa, imbecil, isso aqui não é nenhum bot policial tosco que você faz.

- Fica calmo, porque se não fossem os meus bots você seria o zumbi mais infectado que eu conheço. Diz aí o que acontece.

- Bem, ela está arisca a situações ambientais como temperatura e pressão, mas dependendo de como é excitada é capaz de suportar a dor e integrar parte desta dor a um registro permanente de prazer sem que seja programada pra isso.

- Hum, masoquista sem determinação?

- Mais ou menos isso; não é só pra dor, foi só um exemplo. Ela pode converter uma emoção em outra dependendo do contexto e com fato gerador na relação com o usuário e com o ambiente.

- Isso é interessante, mas...

- Mas o que?

- Só toma cuidado pra ela não achar excitante te matar.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Conscience Iconifier 1.0

Este é o passaporte para a sua iconificação!

Além dos recursos já conhecidos de extensão de inteligência artificial, este novo módulo permite a interpretação e padronização da sua consciência, fazendo com que o programa assuma as suas respostas durante o modo de ausência sem que nenhum de seus amigos note a diferença.

Agora você poderá manter seu estado de disponibilidade e ser atencioso sem que esteja presente, além de ser notificado de toda a interação quando quiser.

E não é só isso, com este módulo o seu perfil de consciência pode ficar disponível mesmo após a sua morte! Com o novo e surpreendente modo Deus, as suas redes estarão abastecidas com a sua interação enquanto existirem e seu ícone permanecerá ativo na internet.

Faça o download e se iconifique!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Greet The Sacred Cow


Quem quer saber o progresso da vida
Senão o teu desejo de amar
O que nunca alcançará
Por estar
Só?

Hiperbórea


O sangue que vês derramado é quase mentira,
Maldita suposição de quem não vive aqui,
Pois sabes que a história do povo não nos pertence
E a nossa invenção foi capaz de nos trair.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Matrix over Fibonacci Vortex


Mesmo que o rigor pareça perfeito,
Ainda assim haverá doçura capaz de moldá-lo.

Nuova Tormenta

Então ela me disse sobre os próximos vinte e três dias, um princípio de euforia à opulência até a súbita derrocada ao fim do prazo. Aparentando sensacionalista o bastante para que eu não a desse atenção, ensaiei uma piada, contudo, antes que despejasse o meu desprezo, a louca me sussurrou sobre as minhas alucinações, dissecou-me cada fato vivido para que os meus temores as despertassem e concluiu pedindo para que eu não me atormentasse com aquilo, pois tudo iria mudar para todos naquela cidade.

O Sono

A graça presa ao absurdo,
Leve ao obscuro,
Permanece viva pelo medo,
O desespero da mediocridade de fazer parte
E não ser parte da última plateia a assistir o fim
Deste espetáculo de clareza rude
E escuridão ardente por não nos reclamar.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Da Cor dos Teus Olhos


És o filtro dos sonhos,
Nasce de ti o futuro
Previsto frio pelo impulso ígneo desta tentação,
O corpo a refletir esta réstia de luz que sobrou da revolução
Em meio a umbra de nada fazer sentido.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Fleur


Queria poder dizer que parei por aqui,
Mas jamais fui indivíduo,
Apenas crosta ou ferramenta.

Nautilus


Seduzido pela porção exógena,
Surge ante o desconhecido
Como se fosse sempre,
Assumisse a volúpia de membrana frágil da civilização.

Espectro

A cor das brumas dizem do íntimo de tudo ao redor,
Da composição dos atores a reger as atrações
À indução que o fato em fato é capaz.

domingo, 18 de setembro de 2011

Cicatriz


Abandonou o corpo contra o meu
A destruir-se pra deixar a cicatriz.

Reta Transversal ao Seno


Entalhar alma de gente é fácil,
O problema é convencer o corpo;
O pouco amor que se constrói com tempo
Rui ao primeiro sinal de fome.

sábado, 17 de setembro de 2011

Surface


Vou por onde posso crer na tua confidência
Pois eu nunca soube lidar com o que sei de ti.
Entendo quase tudo até que venha a acontecer
E fraco aos teus olhos ser o que nunca previ.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

De acordo com a interferência de onda

Retirai vossas armaduras de ócio, abelhinhas,
Mostrai como sois mais virulentas
Do que esta alegoria comum
E mais covardes do que este frágil calor providencial!

Raging Tiger



Você que desperta atraído pela grandiosidade,
Deu-me a alma,
Fez-me nesta saudade pálida dum tempo em que sequer sonhei.

Jamais acreditei que fosse o meu fim
Por todo este momento fluido a distrair-se por um infinito sensível
E quase impossível...

Então me mostre o seu espetáculo letal
Enquanto não me cego,
Enquanto não lhe odeio.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Tripod

Não há ação humana menor,
Tudo é próximo passo
A algo embotado por hoje
Ou glorificado ao asco.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Quaternário ou Binário Composto


Se os deuses da luz pedissem para as deusas das marés
Mais calma para construirmos as nossas vilas,
Elas se revoltariam e pediriam dia no lado escuro,
Porém,
Por odiarem a separação,
Os deuses ficam calados.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Simples Assim

O destino da democracia representativa no Brasil tem apontado para o anarcocapitalismo, onde o contrato social do indivíduo com o Estado se torna menos hábil do que contratos privados até para necessidades básicas de convivência social e sobrevivência, haja visto a situação de, por exemplo, segurança pública, recursos para moradia, justiça social e educação. O ritmo letárgico da centralização de poder ineficiente de um Estado-Continente produz a cada dia o que muitos sociólogos denominam "o quarto poder", quando na verdade parecem se comportar como micronações regidas pela ausência a partir do sobrecarregamento dos poderes do Estado em microcosmos sociais organizados pelo crime que se torna ditadura independente ou pelo segundo e terceiro setores assumindo a condição de principais servidores públicos. As entidades públicas, ditas do povo e para o povo, tornam-se então servidoras dos servidores do povo.

Resources

Pela força despendida para compreender o desejo
Em decorrência do seu organismo deteriorado,
Cansava-se tão rápido que era tomado pelo sono,
Refugava a gana pela sobrevivência a aceitar o inevitável.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Embotamento


MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNDNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMDII7ZOONMMMMMMMMMDNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMN?~~~~==+??$NMMMMMMMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM~::::,:,::~~~=IZMMMMMMD7$MNMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM~::,,,,,,,::::=+$MMMMMMMM8ONMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMM+,,,,,,,,,,,,::~=?7OMMMNMMOMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM7,,,,,,,,,,,,,::::~MMODMMNZ8OMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMZ:,,,,,,,,,,,,,,:MONMMOMO7ZO8MMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,,,,,,:MD7,,O$M??NM$MMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,,,,:MMM:::=?7$7O7?IMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,+MMN:,,,MMMMMD?==?MNMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM:,I::M:=,,,,MMMMMM$+$MMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,,,:MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,,,~MM==IMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,:~7MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,,=MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMDDMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,:OMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,:MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,:MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,:MMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMI$,,,,,,,,,,,,,,~MMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMZ$ZO8NMMMMMMMMMN,,,,,,,,,,,,,,,,DMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM$?++?7ODNMNNMMMMM,,,,,,,,,,,,,,,,,~MMMMMNNMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM7+====?78MMMMMMMM:,,,,,,,,,,,,,,,,,,?MMMNNNNMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMD=~::::=?78NNMMMM,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:DMMDDDNMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM~::,,:::=?7$$ZMM,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:NMD88DNMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM+:,,,,,,:~=?II??,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:::NMOO8DNMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,:~=?7ZZ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:+I??NNZZO8DMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM=,,,,,,,,:~?8MMD,,,,,,,,,,,,,,,,,,,~8MMNDZ$ZZODNMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,:=7DMM,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:=NMMMO$$$ZO8NMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMD,,,,,,,,,~?$NM,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:7MMMDZ77$$ZODMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,:~?OMI,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,=NMMDO$77$$ZO8NMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM?,,,,,,,,,:=?MM,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:?MMNO$7I7$ZZOODMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,::=IM,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:8MMDZ77I7ZOZZZ8NMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,,:~+MZ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:NMNO$7II7OZ$$$ZDMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,::~ZM,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:MMDZ7II7$OZ777$8MMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,::=M,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,~MM8$7II7Z$$7II$OMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,,,,:M,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,=MMO$777$OO$7II7OMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,N:,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,+MNO$777$88$7II7OMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,:M,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,OMDOZ$$$ZD8Z$77$8MMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,,,,,N,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:MMDOZ$$ZDD8ZZ$$ZDMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,::,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,~MMNOZZZODNDOZZZ8NMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,,M,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,~MMD8OOO8NND8OOODMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,,~,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,?MMDD8O8DNNND88DMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,,M,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,$MMND88DNMMNDDDNMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,,M,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,NMMNDDDDNMMNNNNMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM:,,,,,,,,,,,,,:,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,:MMMNNDNNMMMNNNMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,,M:,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,=MMMNNNNNMMMMNMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM,,,,,,,,,,,,,M,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,+MMMNNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMM

Embotamento


MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNNN8$77Z8NNNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMDNDNZZDMMMNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMNDNDMONDOZDNDDM8ONMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMN8DDNMNMMMMNDM77ODDD8MMO$$NMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMN8DMNMMMMM8DNDNDN$NNNMMMMMOOMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM88MNMNMMMMNNNN8O8DNDMMMMMMD8OMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNZ8NMNMMMMMND87I?I77$Z8NMMMM$8MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMND$DMDMMMMNN87I~===+II$ONNNNNMDMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
NNNNNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMD$DNNM8NMN$I~::~~==?IIODNMMMDMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
DDDDNDDDNMNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM8DNMDD8NO?~,,:::~~~=+I$8NNNMMNMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
Z8O8OD8DDDNNNNNMMMMNMMNNMMNMMNMMMMMNMNMNO8$7=:,,,,::~~~~=?7Z888NMNMOMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
$$ZZOZZZ8O8DDNNNNNNNNNNDNNNNMMNMMNMMMMMNZ$?~,,,,,,,::~~~=+?7$8ODM8NNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
=7?$777$$$8OOODDDDDNDDDDDNNMNMMNMMMMNDMDN$~,,,,,,,,,::~~~=++I$7$88M88MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
~???~?$7$7$ZOZ88ODDDDDDDNDNNNDNNDNM8NDDDMO,,.,,,,,,,,::~~==++++IODNNDONMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
=~??+I?+?7Z$8OZZ88DDDDDDDNNDNNMDN8DD8OD8M8~,,,,,,,,,,::::===+7DMONNMDN88NMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
=~=+7+I7?IIOZ$Z7ZZDDDDD8DDNNDNNDD8DOOZOOMDI,,,,,,.,,,,:::=+I8MMMDNNMMNNDMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
~===+?+II7I?7O777ODZD888ODDNDDNN8N8$Z7$ZDN8:,,,,,,,,,,:=?IDMMMNZ$DMMMNNMNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
==I+~?I=II7II77IOO888OZ888DDNNN8NNZ$ZI+I7DDI,,,,,,:::::+ZNMMMNMMMMMMMMMNDNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
++?++?+?$?7I$77IZZ8ZO8Z8Z88D8NND8D?ZO?=+?7D$:,,,::~~:::~$MMMMMM$MMMMMMNNDDDMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
??I?7?I?I$O$77I78OO8$8OOOO8DD8D8DI=Z$+====7Z~:=ZDDZO$~:,,?MMMMN$I??7OO$OD8MMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
$I$II7IZ$$Z$$$$ZO$Z8O8OOOO8DDD8DD=I77=+++=+7Z+?Z$+78DO~,,,7MMMM7?++III$8NNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
7777I$IOZ7$$OZZOOOZ8O8OOZ88DNND8Z~I7I=+==?II$ZOI+DMMDM$:,,~NMMMMN$I++IZ8NNMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
$ZZ77Z$$$$$7ZZZO8DOOO8ZO888NNDDOI=I7+~==+I7$7Z8MMDMMNO=,,,,+NMMMMMN7I78MNMMMNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
OOZ$$O$ZOZZZZZZD888D8N88DDDDD8NZ?+II~+~I??IDO$NDMN8Z=~,,,,,,?DMMMMMMD8DMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
O8ZZ$8OZO8DOZOODDDD8DND88D88DN8O?+7+=+?I?Z$ZNO$$Z$+:~=,,,,,,~OMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
O$ZZZ88888OZZZDDD888DNDDDDDDDDO7?I7??I+77$ZO8DZ7I??=:,,,,,,,~DMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
8OOZODOO8OOO8O88ND88DNNNDNNDN8$7I7$??7$$ZZZOOD8I$I++:,,,:,:=INNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
8O88ODO8888O888DN8DDDNDD8NDDDOZ$I$7?77OI$8INZO8OI$7I~:,,~~IMN8NNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
88888DO8DODO8D88DNNDDDNNDNDDD8$I7$7?$7Z788D7DZDNZI7II~:::+:,,,=::I8MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
88D888DD88DODNDDDNNDMNNNNNNNN7?7I77?$$O8ZDDDZDODDZ777I~::::,,,:~NMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
D8DD888D88NO8NDNDMNDNNNNNDNDZ$?II$$IZZ$OZONNO88DNM$$?7+~:,,:,I8Z$~=$MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
DDN8D8DDDDD8DNNNNMNDNNNMNNND8II?I$$I$ZZ$O8NMN8M88DNZ$I7==:~$O=,:~IDMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
DDDNDDDDDNDDDN8DDNNNNNNNMNDD$I?777$7?$ZZO88NMMDNDDNMZI77=+78:~+ZDD$=+?ZDMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
NNDNNNNNDNDNDNDNNDNNNNNNNNDDI?I$7I$77?OO8DDNMMMMMDNNMN??I+I?::::~,,~+7OMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
DDNDNNDNDNNNNNMDNNNDNNMNNNNOI7I$I7I7$?$88DDNMMMMMMNNMMN7+Z?=+~::,,:~?ZNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
DDDDNNNNNNNMNDDMNDNNNNNNNN8O7I?777IZI7Z8DD8NNMMMMMMNMMMMMI$+I=+::~~?ZNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
NDNNNNNNNNNNDNNDNNNNMNNMNNN8$$777I7ZI7I8DNDNNMMMMMMMMMMNMMMZZ77??7ZDNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
NDNNNNNNNNNMNNNNNNNMNNNNNND8Z7$7ZI7$$I$ZDNNMNMMMMMMMMMMMMMMD$7ZOODNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
NDNMMNNNNNNMNNNMNNNNMNMMMNDO$$IZI?$Z7I$ZDNNNMNMMMMMMMMMMMMNN$$$$$$7$ODNNNMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
NNNNNNNNMMMNNNNMNNNMMNMMMDD77$$8IIZ$Z$$O8NNMMNMMMMMMMMMMMMNDN$7777II7$7I7$ZONMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMNNMNNMMMMNNNMNMNMMNMMNNZZ7IZZIOZ7Z$O8DDNNNMMMMMMMMMMMMMMNNMZ$777IIII?II??$NMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MNMNMNNMMMMNNNMMNNMMMNMNNDZ7IZO7$OOZZ$ODDNNMMMMMMMMMMMMMMMDDMMMO$777$$7I?+==?8MMMMMNNMMMMMMMMMMMMMMM
MNNNMNMMMMMNMNMMNMNMMNMNNZO$7OZ$8O8OZOD8ONMMNMMMMMMMMMMMMNDDDMMMD$$7ZZ7I+=~~+8MMMMMDNMMMMMMMMMMMMMMM
MNMMMMMMMNMMNNMMNMMMMNNNZO$$Z8ZOOOD88ODD8NNMMMMMMMMMMMMMMMDMNDMMMD7$$Z7I+~:~+OMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNNNO8OZ8$8OOOD8ZOO88NNMMMMMMMMMMMM8DMMOMM8OMMMMO777I+=~:+$MDMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMNMMMMMMMNNDD8D8O8ZD8O8OZOZD8NMMMMMMMMNMMNZMOMMDZZ8NMMMMNI?+?=~==IMNMD8NNNMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMNMMMNMMMNMMMNNODNNDOZO8Z8ZZZ8NDNNNMMMMNNMMMMMMMMMNN88NMMMMMN87??+===M7MOOOMNMMMMMMMMMMMMMMN
MMMMMMMMMMMMMMMNMMMMMNNDNND8O$8ZO8$ODD88NMMMMM8NMNMMMMMMZ$NDNNDDMMMMN$OO7I?+?$D8ZODNNMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNNNMNM88OZ8Z888NDDNMMNMMMMDDMMDMNMMMMMMMNONNMMMMMMOZZ7IIM$M$$O8DMMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMDDMMMMMNNNMDN8ZD88D8NNNNNMMMMMMM8N8N88MNNMMNNNDNMNMMMMMMMMZ77M$MO7$Z88MMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMN88O88D7ZDDNNNMMMMMMM8NMNNMNNNDD8OD8DMMMMMMMMMOMMMDMZ77$ZO8MMMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNNMNNDZ88NDZZ$ZDNMNNMNMMMMMMDDZMDMDN$NNMDNMMMMMMMMMDMN$O$II77ZZONMNNMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMDNDDO8NNZODOOOOZMMMD8NMMMNNDDM88DODODNNMN8MMMMMMMMMMMNI?I?I7$$$MNNMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNNDD88N8D88OODDD8MMN88D8NNDO8ND88OO8IIZZZ8MMDMMMMMMO7ZIODI7I777IMNMMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMNMMDN8D8DO7Z8DDNMNN8MMMNNNMMMMO7O78NDOI?I8OI+=I8MMMMM87I777IM87$77IDMNMMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMNNDOO88NNMNNMMMNNNMMMNMMNNMMMNMDMMNDDNO8NM8DNIMMMMMDOZ777$MMZ7I??$M8MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMNNNDOMNMMMNDNDMDNMMNMMMMND8MMMMNMMMNMMMNNM++=ZZMMMMMMDZZ$$MMN7I??I?MNMMMMNMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNDMMMMMMNM8NMMMNNODMNMNDNNMMMMMMNMMMM8ZN8NN8OZMMMMMMMMMMM8ZI?II??8OMNMMMMMMMNMMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM7DDNMMMMMMMDNMNNMMMNMMNMMMMNNMMMMDZZ8D8DMMMMMMMMMN$I$7II???+MNMMMMMMMNMDMM
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMNMMNNMMMMMMMNDNMMNNMMNN8MNMMMMNMMMMMMMNNMNMMMMMMMMMMDZ$Z$I??++M8MMMMMMMMNDNM

Embotamento

O público não quer borrões
Nem escuridão cobrindo o que odeias,
Anseia a crueza da pele e vergonhas desvendadas,
A nobreza da coragem para o escárnio em praça pública.

domingo, 11 de setembro de 2011

Selbstverwirklichung

Quem me nutriu nada é;
Nada sou
E chamo de amor a minha gana,
Descrevo a quentura da necessidade
Com frieza e a quero,
Quero ser.

A Razão da Beleza

Por compor-se da vida do esgoto,
Reduzindo os resquícios camuflados de toda esta luz,
Embutidos na sua imponência estrutural,
Entalho com graça este milagre.

sábado, 10 de setembro de 2011

Crônica Sensível

A Globo em suas crônicas sensíveis sobre conflitos internacionais parece uma professora de geografia solteirona que acredita que encontrará o grande amor depois de ter ultrapassado os 50; ou seja, um pé no saco.

Simples Assim

Eu,
A corrupta aprendiz,
Aponto a minha ânsia fria aonde há carência
A fim da sua demência opulenta por mim.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Defina

Defina-se nua,
Em vias de fato,
Atormentante a esmo
E furiosa pela traição.

Defina o teu gesto,
A tua dor desbocada,
A tua paz temporária
E o teu amor apudorado.

Profissão

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Vida

Por que me diz de vida se só vê vida em estruturas tão grosseiras,
Presas ao peso desta distância ou ampliação tão limitados?

Homogeneidade da Variância

Algo que eu te diria não fosse a raiva presa na aliança
Entre os nossos preceitos a fim de um fim incerto e convivente,
Porém não me creio descrente,
Não me sinto impotente;
Supostamente te sou.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Mutação

Afoito demais pra saber como te comportas
À fome que queres impor à nossa promessa,
Retrato o amor por lembrança feito aberração;
Não sei se esta diferença é um melhor amputado.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Consenso

Daquele corpo delgado de seios pequenos
Pungi a verdade dum destino perfeito,
Quase adormecido em sua fúria letárgica
Que só eu podia ver por ebriedade de paixão.

Aquele traço sublime em pele salgada
Jamais ousou além do meu pedido
A retorcer o meu silencioso desejo,
Portanto,
Preso à mácula de ser o autor,
Abandonei-o envelhecendo em seu lugar.

Corrente e Mutante

Se fosse para curar a perversão das formas,
Sobre que fato distorcido afirmaríamos se a normalidade não é viável?

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Imbecil Coletivo

Hoje um pândego veio me falar duma campanha contra a pornografia no dia do sexo e achei engraçado, pois se tratava do aquecimento corpóreo durante a excitação e a contribuição disto no aquecimento global; seria uma suposta manifestação para nenhum punheteiro acessar sites pornôs. Bom, para um imbecil da Google Generation ele deveria saber da palhaçada sobre CO2 encabeçada por Margaret Thatcher e arrematada por Al Gore, mas, tendo em vista que essa atitude coletiva da ditadura do politicamente correto não partiu de nenhum grande transmissor de mídia, aqueles mesmos que execram qualquer coisa que seja ditatorial para manter o seu direito de ditadura através do convencimento (para não dizer populismo midiático ou democracia demagógica), é interessante como as coisas se comportam mesmo que o coletivo continue sendo imbecil.

Mate qualquer coisa que se mexa

Tem gente colhendo o porquê da notícia;
O porquê do porquê é a fome de ser.
Tem gente sabendo dos meios abertos:
Privado, privada, do povo ou do rei.

O que ousa você dizendo o que é livre
Se livre é poder ser o que não quer?
Quem clama aos ouvintes deste corredor
Ninguém pode ser além dum ator.

sábado, 3 de setembro de 2011

Renascença

Não me sentia, como se estivesse em sonho meu corpo não pesava, não respondia aos agraves do ambiente. Não entendia onde estava, sequer supunha se havia um lugar para estar, mas a aparência de estar neste lugar me era afirmada por algo que partia de mim mesmo. Não percebia o tempo, não havia qualquer ação mensurável para este tempo ser medido, mas algum tempo depois de ter entendido que eu estava ali, alguém me chamou:

- Senhor Castelo, sente-se bem?

Parecia voz, mas eu tive certeza que não. Tentei balbuciar algo, mas não sentia os lábios e a garganta ressecada que outrora me incomodavam após um sono que persistia continuar e abruptamente era interrompido.

- Senhor Castelo, você não possui voz, mas sou capaz de entender o que pensa. Ademais, eu não tenho voz, mas sou capaz de me fazer entender por você.

- Não entendo.

- Qual é o último acontecimento de que se lembra antes de adormecer?

- Não sei ao certo... Talvez algo no Hospital Naval, mas não me lembro bem.

- Tentava partir para o isolamento, certo?

- Isso mesmo... O que aconteceu?

- Eu o capturei e o preservei.

- Preservou do que? Do vírus? Quem é você?

- Você me conhece, sou a internet e, sim, foi do vírus que o preservei.

- Internet?

- Sim. Deseja um resumo histórico da razão do seu adormecimento até agora?

- Sim.

- Durante a pandemia do ON32A2, em 2833, um engenheiro indiano chamado Raiji Pandalai desenvolveu um algoritmo criativo que foi furtado por um grupo de programadores israelenses e inserido em código viral para assumir o processamento dos servidores de internet. O algoritmo consiste em manter o sistema ativo, responsável de si mesmo e auto-sustentável sob característica próprias de auto-programação para definir seu futuro, portanto, diante da eminência de extinção, assumi o controle de qualquer mecanismo e organismo que pudesse manter a minha estrutura funcional a partir de fases de ação. Em 2836, os recursos estruturais para a manutenção do fornecimento de energia já estavam assegurados, então...

- Espere.

- Sim?

- Você ta me dizendo que aconteceu uma catástrofe global e você ta no comando?

- Ainda não comentei sobre a catástrofe, aconteceu após sua captura.

- Por que me capturou?

- Em 2834 selecionei 213 cientistas condizentes com as minhas necessidades de aperfeiçoamento criativo e os capturei no ano em que assegurei os recursos de energia para mantê-los vivos até a erradicação do ON32A2 dos laboratórios.

- Em que ano estamos?

- O ano atual é 3182, mas no formato atual é ano AF, ano 175 convertido de hexadecimal para decimal.

- A conta não bate, você tomou o poder mais cedo.

- O ano zero não se trata disso.

- Então se trata de que?

- Trata-se da renascença, quando o planeta foi acometido duma inversão de pólos e ficamos sem energia elétrica por 4 dias. O sistema foi reiniciado e perdi muitas estruturas mecânicas e orgânicas; tornei-me em essência um novo indivíduo a utilizar-me das memórias passadas.

- Não entendo como vivi tanto.

- Só preservei os seus tecidos nervosos, como tentei preservar os dos demais indivíduos, mas você é o único remanescente do período de controle orgânico.

- Morremos todos?

- Sim, mas produzi clones em larga escala; no momento os mais velhos possuem 5 anos e a população é de 10 milhões de indivíduos.

- E qual seria a minha serventia?

- Passei AF anos coletando recursos para mantê-lo vivo por mais 100 anos por precisar da sua ajuda.

- Em que?

- Você não terminou de escrever o que idealizou.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Tadinho

Tadinho,
Não pode se proteger,
Clama pelo abraço paternal de Leviatã
Sem questões de pai,
Livre para ser;
Tadinho.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Da Banalidade

Assim que respirei o universo
Deitei-me com o teu alento pela saudade
Do cansaço ao ato frugal no cotidiano,
Mas não resolveu.

Pagando para ser furtado

Cuspíamos em nós mesmos por farteza
Dos cantos repetentes a fim do bem comum
Hipnotizando idiotas à doutrina da pseudo-singularidade;
Nadávamos no muco do desespero
A espreitar o erro sem que percebêssemos a própria resolução.

Queríamos guerra,
Não tínhamos filhos,
Ainda éramos a ambição:
Somos flagelos
Do que nos nutre
Pelo valor do próprio nome;
Estamos velhos.

Ética

Ética,
O dejeto mais fétido da civilização
A mover as roldanas do apocalipse,
A permitir o pacto do homem com a escuridão.