domingo, 21 de agosto de 2011

Feche a Porta

O que posso te dizer
Senão de mim,
Destes reflexos distorcidos,
Destas flores desperdiçadas
Por um inseto que segue ao árido?