terça-feira, 5 de julho de 2011

Não Volte

Essa calma que se atreve a vir
É brava feito a suposição da morte,
Corta o desejo ao meio pelo possível desconhecimento passado de mim.