segunda-feira, 11 de julho de 2011

Mas que nada!

Se nesta ditadura baseada na homogenização do espírito
E na blindagem de vitrinas frágeis de mitos inacreditáveis
Eu não desejo ser filho deste pai,
Finja que eu não estou daqui
Mesmo louco para ficar.