domingo, 5 de junho de 2011

Contradição

Ao derradeiro sonho da maldade que viveu por pouco mais que do que o amor
Ardeu no tom covarde da mentira lida que o denunciou
No posto de herói caído ao fracasso de ver o belo onde só há a redenção
De todo o repugnante a assassinar os fins de quem o fez imortal.