quinta-feira, 30 de junho de 2011

Brasileiro

O meu dialeto bandoleiro,
Preso a um contrato comercial entre idosos gananciosos,
Não tem o nome da sua terra,
Presta-se à alcunha dos seus ladrões.