quarta-feira, 22 de junho de 2011

As Pedras do Rio

Dobrei o ouro em tuas palavras por acreditar
Que seria o aroma duma mentira cruel por inveja,
Porém queimou mais fértil do que o nosso pavor
Pelos brilhos breves de culpa em nosso amargurado algoz.

Então?