terça-feira, 28 de junho de 2011

Amo o Inimigo

Amo o inimigo pela doçura em meu ímpeto;
O opositor desgarra a via de qualquer plano à cegueira de si
E traz da criação indispensável
O desespero contra o tempo.

Amo o inimigo feito um irmão à nossa criancice,
Ludibriados pelo ciúme da preferência
E embriagados pela descoberta às dúvidas.

Amo o inimigo por estarmos sós em nosso plano
De sermos inimigos.