sábado, 21 de maio de 2011

Ladainha da Solidão

A solidão disfarça o medo
De ser feliz em fragmentos,
De existir ao leve fardo
De rasos passos sonolentos.

A solidão supõe a fome
E impõe um sono atormentado
Por pesadelo que nos clame
Um desafio imaculado.

A solidão comporta a alma
Em seu mistério por carinho;
Ergue-se vigorosa em lama,
Torna impossível ser sozinho.