terça-feira, 17 de maio de 2011

Das Coisas Decaídas

Saem ansiosos da alcova,
Metralham olhares
E retornam felizes:
A vida alimentada
A supor-se divina.