terça-feira, 24 de maio de 2011

Ainda Viva

Mesmo petrificada à interrupção do desejo durante a brusquidão do pesadelo,
Não lhe estancou a fome,
O ímpeto d'alma também não;
Apesar dos músculos e olhar estatelados,
Ainda vivia.