sábado, 2 de abril de 2011

Produto de Falácia

Dos resquícios de vida refletida que recolho para possuir como se fosse presente,
Encarnados sobre o meu corpo tentado,
Contorcidos pela minha ilusão,
Fica a carência de quem falhou em ser sincero.