segunda-feira, 18 de abril de 2011

Corpo

Era um corpo e só
Em sua maldição
Ninguém resistiu
À sua dança vil
Que julgou o amor.

Era um corpo e mal
Podia caminhar.

Era um corpo crível.