quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Deixei de existir por tudo que acreditei

Curei o tempo perdido com menos tempo pra mim,
A observar outros íntimos a ser as suas decisões:
Deixei de existir por tudo que acreditei.

Tracei infinito adiante por aquilo manifestado em fração,
Pressupondo a foz com arrogância,
Contemplando os ramos previstos,
Aceitando:
Deixei de existir por tudo que acreditei.