sábado, 19 de fevereiro de 2011

Conversa Fiada

Não amas, não,
Só esperas o que a alma não espera,
Só aguardas o toque e o arrepio,
O formigamento dos sentidos,
A droga produzida em ti.