terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Um Bit

É quase março,
Quase nada,
Um desvario que se foi
Com a esperança por tua questão
A enforcar a certeza da tua morfina
Calhando quase cores de outono.

Sou eu quase você
Ou nossa mesma falta
Repleta de sucata a emudecer o sangue,
A não lembrar do tempo,
A ser este segundo esquecido num bit mal tragado.