sábado, 13 de novembro de 2010

Amor de Cu É Rola

O que seria desta canção reprimida,
Clamando o tempo parado,
Se não fosse qualquer construção?

Compreendes o espasmo da soprano
Contra os alicerces que interrompem os seus?
Capturas as magníficas tranças a partir do íntimo
D'alguém que não te agrada a fuça?

Se viram o amor além (ou aquém, que meças) da gente,
Que diabos queres rememorando a tua sina por uma gozada jamais bem feita?