sábado, 16 de outubro de 2010

Schnee

Por desejar a tua alma deslizando os pedestres desta rua sem sentido,
Peço a tua raiva - agora -
Contida neste arquétipo vulgar,
Desvirtuando-o até que seja lá o que isso for.