terça-feira, 12 de outubro de 2010

Fronteiras

Caminhávamos em Calle Córdoba e Dani lembrou Sócrates, referindo-se a como o mesmo se sentia mais atento aos detalhes fora de suas fronteiras e comparando à minha ganância pelas novidades (que há séculos estão ali) do Paseo del Siglo. Ela, ao decorrer de nosso passeio, acostumada àquelas imagens suntuosas desde a infância, bastou-se a rir de minhas reações de espanto com a arquitetura da Faculdade de Direito e Ciências Políticas e bestificação pela arte encravada por toda a nave da Catedral, assim que entrei sem jeito, quase a pedir desculpas pela ousadia.