sábado, 30 de outubro de 2010

Desprezo às retas e ao teu sumo

Eu te espero ausente,
Quase dada a um favor obrigatório,
Palavra à métrica,
Sacerdote à confissão.

Não te leio mais,
Não te aponto espelhos,
Não te desvendo
A torcer que o coletivo te manifeste.