sábado, 11 de setembro de 2010

A Catástrofe

Mesmo depois de em mim tentar reduzir a sua essência a pó,
Torná-la vulgar feito os arquétipos que a gente zumbificada do seu falso domínio degusta,
Ainda estou preso e assassinando a mim mesmo por razão do seu silêncio.