segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Temporais

Eu,
Quem ousou duvidar das genialidades das coisas,
Morri-me em gruta abissal borbulhante d'ideias,
Vi-me estranho em meu discurso eternizado
A lapidar em ciclos os vagabundos e a si próprio.