quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Hidden Planet

Eu quero um colo para chorar,
O teu,
Para despejar tudo o que eu sinto ser.
Quero as tuas mortes em Cañuelas,
Fileteados às portas do mar.
Quero o terror de tua poesia
Sangrenta em vestes anacrônicas
E sujas por toda heresia
Em pleitear nossa imensidão.