sábado, 21 de agosto de 2010

En Kvinne

Com as mãos ainda manchadas do azul de teus olhos,
Esqueci-me em teu esconderijo,
Compreendi-me em teu passaporte para a liberdade,
Tua andança aportada
(Enfim andavas).