terça-feira, 10 de agosto de 2010

Bela

Silenciosamente linda,
A minha mestra entorpece
Em seu arquétipo de Bettie Page
Num desviar-se dominador.

Tendenciosamente nua,
A minha deusa ilude
Às preces desesperadas,
Aos sonhos catequizados.

¿Porventura quem a tocaria
Irônica e anacrônica
Ao sabor de seu alto contraste?