domingo, 4 de julho de 2010

Corrimentos da Urbe

Não tô com saco pra te ver,
Pra te pescar na literatura,
Combinar com o teu prazer
Um momento pra tua cura.